Avançar para o conteúdo principal

a nossa pediatra #como escolhemos

Olá mamãs e papás!

Nós já sabiamos que tínhamos escolhido bem! Mas é nos momentos em que mais precisamos que temos a certeza que foi a escolha acertada!

Como já vos tinha contado a Clarinha tem estado adoentada nos últimos dois meses, primeiro foi a varicela que decidiu fazer-nos uma visita, e poucos dias depois chegou a constipação tão rompante que nem à escola foi!!! E vieram muitas outras semanas, agora super bem disposta e carinhosa, tal como é a minha menina, mas ainda a precisar de um cocktail... E a nossa pediatra, literalmente "a nossa pediatra" (visitem!) é muito atenciosa, com imenso jeito para crianças, uma óptima profissional e sempre disponível!

Conhecemo-la ainda estava grávida, participamos em muitos workshops (algo que aconselho para tirarem dúvidas, conhecerem profissionais de saúde e o ambiente de trabalho), num deles, no Hospital Privado de Alfena, conheci a nossa pediatra. Quando participei o objetivo não foi escolher o pediatra, fui para tirar dúvidas, ouvir outra opiniões, mais até porque a dúvida que pairava no momento era o parto da Clarinha se realizar no público ou no privado.

Depois foi o tema da Dr.ª Clara Alves Pereira, não preciso de o descrever, apenas vos digo que transmitiu confiança e uma descontracção cativantes. Sabia que tinha de a conhecer.

Aproveitamos o facto do Grupo Trofa Saúde proporcionar consultas gratuitas a futuros pais que queiram conhecer os seus pediatras e foi mesmo isso que fizemos, fomos com uma lista de dúvidas e saimos de lá com a decisão tomada posso vos dizer.

Deixo-vos um artigo para os conhecerem melhor... aqui.


Agora deixo-vos algumas dicas para fazerem a escolha, sentirem aquele click de confiança, tal como nós:

1) Peçam opiniões a outros pais amigos, pesquisem, participem em workshops de pediatras são os primeiros passos para fazerem um pequena lista com os profissionais que vos enchem as medidas.

2) Conheçam os pediatras da lista, mesmo antes do bebé nascer podem fazê-lo, vários estabelecimentos de saúde permitem marcar uma consulta, que até pode ser gratuita. Levam uma lista com perguntas, só assim vão conhecer melhor o profissional.

3) Decisão, pode ser simples se algum se destacou, caso contrário, poderem outras questões como o ambiente da consulta, disponibilidade de horário, distância a percorrer e instinto. Sem querer menosprezar os papás, mas as mamãs sabem sempre o que é melhor. Porquê? Porque sim!

Espero ter ajudado...

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha e um muito especial para a nossa pediatra!!!


Comentários

mensagens mais lidas

O Crescimento e o Percentil

Olá mamãs e papás!
Nós papás já ouvimos falar variadíssimas vezes sobre o Percentil (P) do nosso filho, mas será que entendemos o seu significado? No boletim de saúde infantil e juvenil encontrámos uns gráficos de cor azul ou rosa dependendo do género do nosso bebé, estes chamam-se curvas de crescimento infantil e são um indicador importante para acompanhar a evolução do peso e do comprimento do nosso bebé.
Durante os primeiros 12 meses de vida o bebé, em média, triplica o seu peso e o seu comprimento aumenta para o dobro, relativamente ao seu nascimento.
Desde 2013 que Portugal adoptou as recentes curvas de crescimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais próximas da realidade da nossa população.
No boletim de saúde infantil e juvenil, na página 8, temos o gráfico abaixo. No eixo/linha horizontal temos a idade em meses e anos e no eixo/linha vertical temos o peso em quilogramas. As linhas curvas indicam o P, no final de cada uma há um número que o enumera, de baixo para cima,…

estou a provar novos alimentos! #o meu primeiro iogurte

Olá papás! Este post é para os bebés mais pequeninos que estão a provar novos alimentos ou vão começar em breve!
O ano passado falei-vos do iogurte de eleição para a Clarinha, aqui, hoje venho marcar mais uma vez essa opinião, se quiserem introduzir o iogurte mais cedo do que os 9 meses, o iogurte ideal é este:

Agora com nova cara, mas o mesmo equilíbrio nutricional, "o teu primeiro pingo doce" é um iogurte que pode ser introduzido a partir dos 6 meses porque a sua base é leite de transição (leite adaptado às necessidade do bebé) e não tem açúcares adicionados, ponto muito importante para os bebés!
Experimentem!
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

a papa perfeita parte III

Olá papás!

Mais um post sobre papas... em novembro iniciei a busca pela papa perfeita... passei pelas comerciais, aqui, e depois as caseiras, aqui... e hoje vou falar-vos das papasbiológicas... para mim uma papa 5 estrelas!
Vou falar-vos de duas marcas distintas e onde podem encontrá-las, a primeira é a Holle, a papa que desde que conheço uso de várias formas e feitios nos lanches da Clarinha. No seu leque de produtos tem papas lácteas e não lácteas.

As papas não láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: flocos de arroz, milho-miúdo, milho-miúdo, 3 cereais, milho e tapioca, puré de abóbora.



E as papas não láctea com glúten, depois dos 6 meses: espelta, semolina (trigo), flocos de aveia, muesli (recomendo após os 12 meses, porque contém polpa de framboesa, potencial alergénico).
Eu preparo-as com leite materno morno ou até com água (70 mL) e depois misturo um iogurte natural ou fruta cozida ou ralada.

A papa láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: sorgo. E as papas lácteas com glúten, …