Avançar para o conteúdo principal

Preparando o Halloween #2

Estamos a meio da semana e começamos com o meio da refeição... o prato principal, hoje uma refeição mais fácil de fazer e amanhã uma mais elaborada... ou não!!!

Pimento recheado com risoto de cogumelos


Para 4 pessoas

Ingredientes
*1 cháv de cenoura às rodelas e brócolos e *8 cogumelos frescos *azeite *1/2 cebola picada *2 dentes de alho esmagados *200g arroz *2 c. sopa vinho branco *1 c. sopa parmesão ralado

Cozer os legumes em água.
Laminar os cogumelos frescos.
Fazer um refogado com 1 c. sopa de azeite e outra de água, a cebola e o alho.
Juntar o arroz e o vinho branco, depois os cogumelos, mexendo com frequência.
Quando não sentir o cheiro do vinho, cobrir de novo o arroz com água dos legumes (que deve estar a ferver noutra panela).
Quando a água estiver quase toda evaporada, juntar uma nova quantidade para cobrir e repetir mais 1 vez. 
Quando estiver cozido, mas ainda com caldo, adicionar os legumes cozidos em pedaços pequenos e 1 c. sopa de parmesão ralado e temperar a gosto.
Se necessário adicionar mais água. O risoto deve ficar a cair da colher. Deixar repousar um pouco antes de servir.

Aaaproooveiiitemmmm!

Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

Comentários

mensagens mais lidas

O Crescimento e o Percentil

Olá mamãs e papás!
Nós papás já ouvimos falar variadíssimas vezes sobre o Percentil (P) do nosso filho, mas será que entendemos o seu significado? No boletim de saúde infantil e juvenil encontrámos uns gráficos de cor azul ou rosa dependendo do género do nosso bebé, estes chamam-se curvas de crescimento infantil e são um indicador importante para acompanhar a evolução do peso e do comprimento do nosso bebé.
Durante os primeiros 12 meses de vida o bebé, em média, triplica o seu peso e o seu comprimento aumenta para o dobro, relativamente ao seu nascimento.
Desde 2013 que Portugal adoptou as recentes curvas de crescimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais próximas da realidade da nossa população.
No boletim de saúde infantil e juvenil, na página 8, temos o gráfico abaixo. No eixo/linha horizontal temos a idade em meses e anos e no eixo/linha vertical temos o peso em quilogramas. As linhas curvas indicam o P, no final de cada uma há um número que o enumera, de baixo para cima,…

estou a provar novos alimentos! #o meu primeiro iogurte

Olá papás! Este post é para os bebés mais pequeninos que estão a provar novos alimentos ou vão começar em breve!
O ano passado falei-vos do iogurte de eleição para a Clarinha, aqui, hoje venho marcar mais uma vez essa opinião, se quiserem introduzir o iogurte mais cedo do que os 9 meses, o iogurte ideal é este:

Agora com nova cara, mas o mesmo equilíbrio nutricional, "o teu primeiro pingo doce" é um iogurte que pode ser introduzido a partir dos 6 meses porque a sua base é leite de transição (leite adaptado às necessidade do bebé) e não tem açúcares adicionados, ponto muito importante para os bebés!
Experimentem!
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

a papa perfeita parte III

Olá papás!

Mais um post sobre papas... em novembro iniciei a busca pela papa perfeita... passei pelas comerciais, aqui, e depois as caseiras, aqui... e hoje vou falar-vos das papasbiológicas... para mim uma papa 5 estrelas!
Vou falar-vos de duas marcas distintas e onde podem encontrá-las, a primeira é a Holle, a papa que desde que conheço uso de várias formas e feitios nos lanches da Clarinha. No seu leque de produtos tem papas lácteas e não lácteas.

As papas não láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: flocos de arroz, milho-miúdo, milho-miúdo, 3 cereais, milho e tapioca, puré de abóbora.



E as papas não láctea com glúten, depois dos 6 meses: espelta, semolina (trigo), flocos de aveia, muesli (recomendo após os 12 meses, porque contém polpa de framboesa, potencial alergénico).
Eu preparo-as com leite materno morno ou até com água (70 mL) e depois misturo um iogurte natural ou fruta cozida ou ralada.

A papa láctea sem glúten, a partir dos 4 meses: sorgo. E as papas lácteas com glúten, …