Avançar para o conteúdo principal

Os Desafios da Amamentação


Nós mamãs e, também os papás ouvimos sobre os benefícios de amamentar o nosso bebé. Eu, mesmo antes de engravidar, tinha decidido que gostaria de amamentar, mas por vezes as nossas expectativas não são alcançadas ou, então uma ajuda extra é necessária.

A Clarinha adaptou-se muito bem à mama, mas nas visitas à pediatra, o aumento do peso não era suficiente e assim começou a ajudinha extra.

Inicialmente, comecei por amamentar de duas em duas horas durante o dia e de quatro em quatro durante a noite, assim a minha filhota alimentava-se mais vezes e também estimulava a produção de leite. Adicionalmente, retirava o restante leite com a bomba no final de cada mamada e tomava um fármaco que ajudava a estimular a produção de leite.

No entanto, esta ajudinha não foi suficiente, foi necessário começar a dar suplemento à Clarinha no final de cada mamada, mas sem desistir de amamentar. 

Actualmente, a minha bebé já não precisa de suplemento, mama de 3 em 3 horas e cresce dentro do recomendado. 

Mas, a nossa vitória não se deveu somente às ajudinhas acima, o descanso, a minha persistência, o apoio da família e uma alimentação adequada foram cruciais para o resultado positivo.


Quanto à alimentação, esta continua muito semelhante à que fazia durante o terceiro trimestre de gravidez, mas aumentei a ingestão de água, bebo cerca de 2L de água/infusões por dia. 

Deixo a dica: beber 1 copo de água antes de amamentar e outro no final ajuda a beber a água necessária.

Agora, espero só parar de amamentar quando eu e a Clarinha decidirmos que é o momento certo.

Mamãs, deixo a minha experiência para vos ajudar a nunca desistir de amamentar o vosso bebé quando têm esse desejo.


Beijinhos da Cláudia e da Clarinha

Comentários

mensagens mais lidas

O Crescimento e o Percentil

Olá mamãs e papás!
Nós papás já ouvimos falar variadíssimas vezes sobre o Percentil (P) do nosso filho, mas será que entendemos o seu significado? No boletim de saúde infantil e juvenil encontrámos uns gráficos de cor azul ou rosa dependendo do género do nosso bebé, estes chamam-se curvas de crescimento infantil e são um indicador importante para acompanhar a evolução do peso e do comprimento do nosso bebé.
Durante os primeiros 12 meses de vida o bebé, em média, triplica o seu peso e o seu comprimento aumenta para o dobro, relativamente ao seu nascimento.
Desde 2013 que Portugal adoptou as recentes curvas de crescimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais próximas da realidade da nossa população.
No boletim de saúde infantil e juvenil, na página 8, temos o gráfico abaixo. No eixo/linha horizontal temos a idade em meses e anos e no eixo/linha vertical temos o peso em quilogramas. As linhas curvas indicam o P, no final de cada uma há um número que o enumera, de baixo para cima,…

Um presente de Natal #O Pai-Natal chegou mais cedo

Olá papás! Hoje recordamos mais uma receita do blog. A fruta mais uma vez presente, como já tinha dito vamos enriquecer a nossa mesa com sobremesas saudáveis.
Não é nada difícil!
Pai-Natal de Morango
(a partir dos 9 meses)

p.s. para o creme basta adicionar o iogurte ao queijo aos poucos até conseguir uma consistência de chantili ;)
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha 

estou a provar novos alimentos! #o meu primeiro iogurte

Olá papás! Este post é para os bebés mais pequeninos que estão a provar novos alimentos ou vão começar em breve!
O ano passado falei-vos do iogurte de eleição para a Clarinha, aqui, hoje venho marcar mais uma vez essa opinião, se quiserem introduzir o iogurte mais cedo do que os 9 meses, o iogurte ideal é este:

Agora com nova cara, mas o mesmo equilíbrio nutricional, "o teu primeiro pingo doce" é um iogurte que pode ser introduzido a partir dos 6 meses porque a sua base é leite de transição (leite adaptado às necessidade do bebé) e não tem açúcares adicionados, ponto muito importante para os bebés!
Experimentem!
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha