Avançar para o conteúdo principal

congelados ou frescos?

Já se questionaram sobre os alimentos que utilizam na sopa dos pequeninos? São frescos ou congelados? Ou serão biológicos?

Ao inserir mais um hortícola na sopa da C - os brócolos - surgiu este tema. Nós queremos sempre o melhor para os nossos filhos e quanto mais tarde os expusermos aos químicos adicionados aos alimentos melhor! Então qual será a nossa escolha?

Biológicos: como são cultivados sem qualquer adição de químicos, serão a melhor escolha... no entanto, também têm desvantagens, o preço é mais elevado e podem não estar disponíveis em todos os mercados.

Frescos: não são a melhor escolha... admirados? Eu explico... para não envelhecerem muito rápido são adicionados químicos para as suas características, como as cores vivas, durarem mais tempo. A lavagem, desinfeção e o descasque ajudam a eliminar esses químicos, no entanto existe uma solução alternativa.

Congelados: ou melhor... os ultra-congelados são a solução em relação aos químicos e ao preço. Depois da colheita o destino dos hortícolas ultra-congelados é a congelação que é feita em minutos e sem adição de químicos. Os únicos químicos presentes serão os do cultivo, solução para estes só mesmo usar os biológicos.

Afinal, quais uso? A melhor resposta é utilizar um pouco dos três, p.e. hortícolas como os brócolos e a couve-flor usar ultra-congelados; cenouras e batatas que podem ser descascadas, usar frescos, e quando for possível usar os biológicos.

Agora vamos lá fazer a sopinha!


Comentários

mensagens mais lidas

O Crescimento e o Percentil

Olá mamãs e papás!
Nós papás já ouvimos falar variadíssimas vezes sobre o Percentil (P) do nosso filho, mas será que entendemos o seu significado? No boletim de saúde infantil e juvenil encontrámos uns gráficos de cor azul ou rosa dependendo do género do nosso bebé, estes chamam-se curvas de crescimento infantil e são um indicador importante para acompanhar a evolução do peso e do comprimento do nosso bebé.
Durante os primeiros 12 meses de vida o bebé, em média, triplica o seu peso e o seu comprimento aumenta para o dobro, relativamente ao seu nascimento.
Desde 2013 que Portugal adoptou as recentes curvas de crescimento da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais próximas da realidade da nossa população.
No boletim de saúde infantil e juvenil, na página 8, temos o gráfico abaixo. No eixo/linha horizontal temos a idade em meses e anos e no eixo/linha vertical temos o peso em quilogramas. As linhas curvas indicam o P, no final de cada uma há um número que o enumera, de baixo para cima,…

Um presente de Natal #O Pai-Natal chegou mais cedo

Olá papás! Hoje recordamos mais uma receita do blog. A fruta mais uma vez presente, como já tinha dito vamos enriquecer a nossa mesa com sobremesas saudáveis.
Não é nada difícil!
Pai-Natal de Morango
(a partir dos 9 meses)

p.s. para o creme basta adicionar o iogurte ao queijo aos poucos até conseguir uma consistência de chantili ;)
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha 

estou a provar novos alimentos! #o meu primeiro iogurte

Olá papás! Este post é para os bebés mais pequeninos que estão a provar novos alimentos ou vão começar em breve!
O ano passado falei-vos do iogurte de eleição para a Clarinha, aqui, hoje venho marcar mais uma vez essa opinião, se quiserem introduzir o iogurte mais cedo do que os 9 meses, o iogurte ideal é este:

Agora com nova cara, mas o mesmo equilíbrio nutricional, "o teu primeiro pingo doce" é um iogurte que pode ser introduzido a partir dos 6 meses porque a sua base é leite de transição (leite adaptado às necessidade do bebé) e não tem açúcares adicionados, ponto muito importante para os bebés!
Experimentem!
Beijinhos da Cláudia e da Clarinha